O Coração do Parque na Festa do Pinhão.

Arena, Palco Nativista ou Palco 1 é ali sem dúvida onde se reúnem os tradicionalistas.

Ali onde nasceu e permanece o maior festival de música da atualidade, a Sapecada.

Nascedouro de grandes clássicos. Onde artistas se revelaram e outros se consagraram.

Onde músicos já tremeram a perna, cantaram para muita gente ou cantaram para poucos.

Ali onde o canto é regional, nativista e tradicionalista.

Onde se baila como antigamente, ou pelo menos se tenta bailar.

Onde entre um trago e outro, um mate e uma prosa, reencontramos os amigos, nos abraçamos.

Onde temos o Cabeça servindo um pinhão, onde ouvimos a voz de trovão do Toninho e somos registrados pelo Arizão.

Onde bombeiam as prendas, se atam os namoros, noivados, casamentos e até acontecem separações.

Onde já foi lona de circo e hoje é um imenso galpão.

Onde poderia ser o espaço único dos principais show’s gauchescos da festa, pois este é o lugar de tradição, lugar dos campeiros, dos serranos.

Agregaria mais as pessoas, aqueceria mais os corações e onde os mais experientes, jovens e crianças teriam mais guarida do frio que encanta, mas também encaranga.

Onde retornando as origens se valorizaria ainda mais o palco que é um templo da cultura regional da festa. O coração do parque da Festa do Pinhão.

Vídeos de Abertura da Sapecada

Este ano a Sapecada da Canção Nativa exibiu vídeos especiais falando sobre os temas das músicas que foram para o palco. Os autores enviaram um texto para a organização sobre o que os motivou a compor as obras e estas foram a base para as aberturas em vídeo. Robson Andrade foi o protagonista destas produções e foi entrevistado durante o festival, confira:

1 – Quem é o Robson Andrade e sua origem?

Sou ator e contador de causos, nativo da comunidade de Santa Isabel (interior de São Joaquim) e sendo um cidadão do interior de serra catarinense, tenho intrínseca a vivência com o campo, sou filiado ao piquete de laçadores “Vó Tonha”, filho do Bugio (Regis Andrade) e Dona Maria dos Santos (tia Santa).

2 – Qual a sua ligação com a arte regional?

Minha atividade artística esteve sempre associada ao regionalismo, atualmente possuo um trabalho de contação de causos interpretando o personagem “Tio Graxa”, em hotéis e pousadas da região apresentando seus “Causos Lorotas e verdades não comprovadas” e em breve um novo espetáculo “Causos do cachorro maroto e outros guapecas”.

3 – Qual sua relação com a Sapecada da Canção Nativa?

Eu participei como espectador de todas as edições da sapecada, motivado pelo seu compadre e tio Edu Florêncio (empresário, artista, amante e incentivador da cultura regional) que me trouxe para a primeira edição. Sou um expectador assíduo e fã da Sapecada.

4 – Como foi o convite para participar das aberturas das músicas para o festival?

Recebi o convide para gravar os vídeos de abertura com surpresa e grande satisfação. Poder colaborar com esse grande festival, é, sobretudo uma honra, pelo respeito que tenho pelo evento e pelos guerreiros que lutam para manter esse marco da nossa cultura e tradição.

5 – Como foi a produção deste conteúdo?

A produção foi na corrida, como é a vida atual, mas com a consultoria e produção dos companheiros Mário Arruda (Sapecada) e Marcelo Machado (M2 vídeos)chegamos a esse resultado, o qual esperamos ter correspondido com a expectativa.

6 – Qual a mensagem que gostaria de deixar para o festival?

A Sapecada deu rumo a toda uma geração, e eu estou aí, nesse meio. Vida longa à Sapecada da Canção Nativa!!!

Classificadas para a Final da Sapecada

Definidas as composições da final da 26ª Sapecada da Canção Nativa que acontecerá nesta terça-feira (29 de maio), a partir das 21 horas. São as seguintes obras:

1 – Flor Perfumada

Letra: Luiz Eduardo Da Silva Lima

Melodia: Volmir Coelho Dos Santos

Ritmo: Milonga Canção

Intérprete: Anne Augusta Vasconcellos

2- Pequeño Adiós

Letra Nino Ernesto William Zannoni

Melodia: Miguel Angel Tayara

Ritmo: Chamamé

Intérprete: Nino Zannoni e Grupo Pulso Livre

3- Quadro Pampa

Letra: Rogério Pereira Ávila

Melodia: Leonel Da Silva Gomes

Ritmo: Chimarrita

Intérprete: Leonel Gomez

4- Até O Último Pedaço

Letra: Antonio Nunes Oppitz

Melodia: Frederico Cardoso Pinto

Ritmo: Milonga

Interprete: Fabiano Bacchieri

5- Do Tempo Que O Vô Cantava

Letra e melodia: Lisandro Amaral

Ritmo: Chamarrita

Intérprete: Lisandro Amaral

6- Vida Afora, Noite Adentro

Letra: Rogerio Villagran

Melodia: Kiko Goulart

Ritmo: Milonga

Intérpretes: Marcelo Oliveira e Kiko Goulart

7- A Professora Da Escolinha

Letra: Felipe Ugoski Bacchieri

Melodia: Fabiano Bacchieri

Ritmo: Chamarra

Intérprete: Fabiano Bacchieri

8- Pé Solito, Ponta Cega

Letra: Marcelo Gomes Duarte e Giovani Gonzalez

Melodia: Juliano Marcio Gomes Ávila e Leonel Gomez

Ritmo: Milonga

Interpretes: Juliano Gomes, André Teixeira e Leonel Gomez

9 – Jornada Sem Cor

Letra: Carlos Omar Villela Gomes

Melodia: Raineri Spohr

Ritmo: Chamamé

Intérprete: Raineri Spohr

10- Lá No Cerro Do Canzil

Letra: João Rafael Teixeira Chiappetta

Melodia: Lisandro Amaral

Ritmo: Chamarra

Intérprete: Lisandro Amaral

11 – Despedida

Letra: Evair Suarez Gomez

Melodia: Juliano Gomes

Ritmo: Chimarrita

Intérprete: Pirisca Grecco

12- O Pinheiro E O Pinhão

Letra: Binho Pires

Melodia: Érlon Péricles

Ritmo: Milonga

Interprete: Érlon Péricles, Joca Martins e Pirisca Grecco

Estas composições se unem às quatro músicas vencedoras da 18ª Sapecada da Serra Catarinense:

1º Lugar – Valseando

Letra: Daniel Mateus Da Silva

Melodia: Maicon Fernandes De Oliveira

Ritmo: Valsa

2º Lugar – Sonidos De Esperança

Letra: Ramiro Amorim

Melodia: Kiko Goulart

Ritmo: Milonga/Candombe

3º Lugar – Pai

Letra e melodia: Ulisses Francisco Da Silva

Ritmo: Milonga

Música Mais Popular – Sonidos De Esperança

Letra: Ramiro Amorim

Melodia: Kiko Goulart

Ritmo: Milonga/Candombe

Neste ano a 2ª colocada e a Mais Popular foi a mesma composição na Sapecada da Serra: Sonidos de Esperança. Portanto, a 4ª colocada “Senhorita” de Rodrigo Sandi, com ritmo de Toada também está classificada para a final da Sapecada da Canção Nativa.

Valseando é a grande vencedora da 18ª Sapecada da Serra Catarinense

Uma noite onde foram evidenciadas a cultura, a história e os costumes da região serrana, de Santa Catarina, através da música nativista. Assim pode ser definida à 18ª Sapecada da Serra Catarinense. Com a participação de 16 composições o público compareceu e prestigiou o evento, neste domingo (27 de maio), no Palco Nativista, da 30ª Festa Nacional do Pinhão.

Após muita expectativa e ansiedade dos músicos, instrumentistas e público em geral, foram anunciados os grandes vencedores deste festival.

 Confira o resultado completo:

1º Lugar – TÍTULO DA COMPOSIÇÃO: VALSEANDO

AUTOR DA LETRA: DANIEL MATEUS DA SILVA

AUTOR DA MÚSICA: MAICON FERNANDES DE OLIVEIRA

RITMO: VALSA

2º Lugar – TÍTULO DA COMPOSIÇÃO: SONIDOS DE ESPERANÇA

AUTOR DA LETRA: RAMIRO AMORIM

AUTOR DA MÚSICA: KIKO GOULART

RITMO: MILONGA/CANDOMBE

3º lugar – TÍTULO DA COMPOSIÇÃO: PAI

AUTOR DA LETRA E MÚSICA: ULISSES FRANCISCO DA SILVA

RITMO: MILONGA

Música Mais Popular – TÍTULO DA COMPOSIÇÃO: SONIDOS DE ESPERANÇA

AUTOR DA LETRA: RAMIRO AMORIM

AUTOR DA MÚSICA: KIKO GOULART

RITMO: MILONGA/CANDOMBE

Melhor Intérprete – Daniel Silva / Composição: Valseando

Melhor Instrumentista – Maikon de Oliveira / Composição: Sonidos de Esperança

Melhor Letra – Rodrigo Sandi / Composição: Senhorita

Melhor Arranjo – Composição: Valseando

Melhor Melodia – Composição: Valseando

Melhor Conjunto VocalTÍTULO DA COMPOSIÇÃO: SILHUETA

AUTOR DA LETRA: RIVAIR ALVES DA SILVA NETO (ZECA ALVES)

AUTOR DA MÚSICA: ARTHUR BOSCATO

Melhor Tema Campeiro – TÍTULO DA COMPOSIÇÃO: DORES DO OFÍCIO

AUTOR DA LETRA: LUCAS CASSIANO SOARES DE OLIVEIRA E MARCOS EDUARDO NETO

AUTOR DA MÚSICA: LUCAS CASSIANO SOARES DE OLIVEIRA

RITMO: CHAMARRA

Melhor Tema Sobre a Região Serrana – TÍTULO DA COMPOSIÇÃO: COXILHA RICA “O POUSO”

AUTOR DA LETRA: ALESSANDRO CIVA E PABLO VARGAS

AUTOR DA MÚSICA: PABLO VARGAS

RITMO: CHAMAMÉ

Neste ano a 2ª colocada e a Mais Popular foi a mesma composição: Sonidos de Esperança.

Portanto, a 4ª colocada “Senhorita” de Rodrigo Sandi, com ritmo de Toada, se junta às três primeiras para a fase final da 26ª Sapecada da Canção Nativa, na terça-feira (29 de maio).

Foto: Marcelo Pakinha

Informações: Prefeitura de Lages