1º Arte Show da Escola de Música Seiferts foi um sucesso

No início o tempo estava nublado, mas atmosfera artística fez com que com que o céu abrisse, ficasse azul e no fim até surgiu uns raios de sol. O 1 Arte Show da Escola de Música Seiferts, foi um verdadeiro sucesso. Organizado pelos irmãos Seiferts, o evento aconteceu em frente a Escola de Música, que fica na conhecida “casa antiga” ao lado da Igreja Matriz.

A programação iniciou com a oficina de desenho, ministrada pelo Prof. Geanderson Carvalho, seguindo com a apresentação do Coro Infanto-Juvenil do Festival Música na Serra que abrilhantou o evento. Mais tarde, foi a vez do duo lageano, Gymnopeduo, subir ao palco e apresentar todo o talento na mistura de ritmos extraídos da flauta transversal e o acordeon . E, claro, os alunos e os professores da escola também se apresentaram, explanando todos os aprendizados obtidos na escola. O Professor de teatro, Sérgio Zanchi, apresentou um stand-up e com muito humor alegrou o fim de tarde do público.

O fato é que a Escola de Música, se torna uma Escola de artes. O espaço na “casa antiga“ resgata história e agrega na essência do projeto. A paixão dos professores e alunos, confirma a importância do evento, que certamente acontecerá mais vezes.

Assessoria de Comunicação 
Prefeitura Municipal de São Joaquim 

Lageanos na 39ª Coxilha Nativista de Cruz Alta/RS

Está acontecendo um dos mais tradicionais festivais de música nativista do Sul na cidade gaúcha.

Daniel Silva – vocais e pandeiro

E Lages está representada pelo músico e cantor Daniel Silva que faz vocal e toca pandeiro na composição Cativos, uma vaneira de Fabricio Mattos e Pedro Terra com interpretação do mesmo Pedro Terra que fez o convite ao músico catarinense.

No time ainda o violão e vocal: André Teixeira, vocal de Fernanda Lopes, acordeom do Mano Junior, contrabaixo de João Marcos Negrinho Martins, Cajon do músico Fabrício Mattos.

Quarteto Coração de Potro

Também o Quarteto Coração de Potro fez um dos espetáculos mais aguardados pelo público.

Um detalhe do festival é que aqueles artistas que tem show na programação não podem participar da competição pelas premiações.

Grupo que defendeu a composição “Cativos”

A Coxilha também se destaca pelos eventos paralelos que agregam muito como categorias para crianças, festival instrumental, mostras culinárias, bailes, programação em bares da cidade e um projeto onde o festival vai até as escolas durante vários meses.

Exemplo que poderia ser uma referência inclusive para a Sapecada que fica restrita somente aos três dias no Parque Conta Dinheiro durante a Festa do Pinhão.

O festival pode ser acompanhado pelas redes sociais https://www.facebook.com/coxilhanativistacruzalta.

Fotos: Facebook Coxilha Nativista

Museu Histórico Municipal Assis Chateaubriand é aberto para visitações todos os dias

No dia 10 de junho de 2019, o Museu Histórico Municipal, Assis Chateaubriand, completou 19 anos de funcionamento. O espaço de resgate histórico, aproxima o joaquinense de suas raízes e torna acessível o conhecimento através da cultura. Inaugurado em 2000, o Museu preserva sua coleção, assim como cria condições para que este acervo entre no circuito imaginário da cultura, mediante sua exposição adequada.

Atualmente, o Museu está aberto para visitações de segunda a segunda. Trabalha-se com a conservação dos discos de vinil, limpeza, fabricação de capas para os mesmos e catalogação, diversos trabalhos como apoio a estudantes.

Estela Machado, a Museóloga responsável pelo espaço e a Diretora de Cultura do Município, Maria Alice de Souza, estiveram em Laguna para o 5° Fórum Catarinense de Museus, o maior evento do setor museológico do estado. Muitos foram os aprendizados obtidos, mas Maria Alice de Souza destacou a visibilidade da cultura do município fora da região: ”Nosso estado possui 295 municípios e São Joaquim está entre os 111 municípios que possui museólogo efetivo, através de concurso. Isso é muito importante, porque mostra a valorização da nossa base cultural’’, enfatizou a Diretora de Cultura, que se mostrou orgulhosa. 

O fato é que São Joaquim possui um grande potencial na área cultural e mostra-se, cada vez mais, que esta administração está empenhada para elevar esse nicho. Para além de ofertar cultura para o turista, a preocupação é tornar acessível a cultura para o povo joaquinense. É preciso que os munícipes conheçam e se atentem da história local, para assim valorizá-la.

Horário de atendimento no Museu Histórico Municipal Assis Chateaubriand:

Seg a Qua: 9h às 11h / 13:30 às 17:30

Qui a Dom: 08 às 12h/ 13:30 às 17:30