Grupo de trabalho vai ampliar diálogo e discutir demandas do setor cultural do estado de Santa Catarina

Fotos: Mauricio Vieira / Secom

O governador Carlos Moisés determinou a criação de um grupo de trabalho para ampliar o diálogo, debater demandas e desafios do setor cultural do estado, em um reunião nesta terça-feira, 26, com o setor. Participaram representantes da Cultura em Santa Catarina e da União das Casas de Shows e dos Artistas.

“Estamos trabalhando dessa forma com todos os setores, com diálogo e transparência, sempre levando em conta os cenários apontados pela Saúde. Mais do que estabelecer quando, é o momento de organizar como ocorrerá a volta das atividades de forma responsável e segura”, afirmou o governador Carlos Moisés.

Durante a reunião que também contou com a presença da presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Ana Lúcia Coutinho, o governador confirmou que estão mantidos os editais de cultura Elisabete Anderle (no valor de R$ 5,6 milhões) e o edital de Cinema (R$ 5 milhões). A presidente da Fundação destacou que os dois editais contemplam projetos de todas as regiões do Estado.

“É muito importante reconhecer que o Governo do Estado está honrando estes valores por dois anos consecutivos, esse incentivo significa muito para a cultura catarinense”, pontuou o produtor musical Heitor Borges Lins.

O grupo de trabalho também vai discutir alternativas como a realização de shows na modalidade drive-in e a oferta de equipamentos culturais da FCC para a produção de lives dos artistas.

Para o presidente da União das Casas de Shows e dos Artistas de Santa Catarina, Sandro Fortes, a aproximação e o diálogo com o Governo do Estado é um caminho que começa a ser construído no sentido de garantir segurança e organizar a retomada das atividades.

“Nosso setor foi um dos primeiros a suspender as atividades, mas a mensagem é de esperança, de que em breve possamos voltar ao trabalho, cumprindo todos os protocolos de segurança para o nosso público”, disse Fortes.

Também participaram do encontro os secretários de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro; da Fazenda, Paulo Eli; o presidente da Santur, Leandro Ferrari e o subchefe da Casa Civil, Juliano Batalha Chiodelli.