JC Batista tem mais um obra sobre tropeirismo em Santa Catarina

José Cristóvão Batista é o escultor de mais de 80 obras espalhadas pelo Brasil com destaque para os grandes monumentos da cidade de Lages que são uma atração turística e cultural que valoriza a Serra Catarinense.  

Agora tem mais uma obra cravada no estado de Santa Catarina desta vez é na cidade de Chapadão do Lageado (SC) que fica próximo a Ituporanga (SC).

“Mais um registro importantíssimo de resgate e preservação da história dos tropeiros em Santa Catarina, responsáveis pelas primeiras picadas nas matas fechadas, da Serra do Tanque do Ranchinho uma das vias mais importantes de acesso para os municípios desta região.  Esta obra será vista para sempre neste local e junto com sua história manterá  eternizado o valor da gente  que fez e faz o progresso ,com respeito e honra  aos valores morais culturais de cada cidadão” relatou o artista.

Informações sobre a origem da cidade

Por volta do ano de 1922, pioneiros de diversas regiões do Estado de Santa Catarina, principalmente de Tubarão, Braço do Norte, Angelina, São José, Bom Retiro e Urubici, subiram de cargueiro a serra do Rio Lageado, colonizando a região, trabalhando na agricultura, cultivando o plantio de mandioca e milho. A maioria de origem germânica, batizaram o lugar com o nome de Chapadão do Lageado. Lageado por haver muitas lages no rio e chapadão por estar situado na parte alta do Rio Lageado. Na atual sede, fixaram-se as famílias de Augusto Krause, Matias Stein, João Candido de Farias, Rainold Scheidt e Roberto Sebold.  Mais para o interior, as famílias Demétrio, Bertoli, Felber, Werner, Kilcamp, Batista, Schmidt, Grah, Montibeller, Paul, Kersbaum, Chiquio e Correia, colonizaram o restante do hoje Município de Chapadão do Lageado.

Fonte: https://www.chapadaodolageado.sc.gov.br/