Ricardo Bergha deixa o Quarteto Coração de Potro

Ricardo Bergha – foto Michel Martins

O integrante anunciou em suas redes sociais a decisão de deixar o grupo neste dia 07 (terça-feira).

“ Não foi nada fácil tomar esta decisão, não queria isso. Confesso estar muito triste, porém pelas “circunstâncias da vida”, me obriguei a seguir “sozinho”, escreveu Ricardo.

O cantor, compositor, instrumentista entrou no grupo em 2013 após a saída de Michel Martins.

Os artistas que desde junho anunciaram uma parada em sua carreira segundo consta continuam em atividade agora com Kiko Goulart, Vitor Amorim e Maicon Oliveira produzindo músicas inéditas e novos projetos.

Em contato com a produção sobre quem será o novo integrante apuramos que ainda não há definição mas novidades serão anunciadas nos próximos dias.

Fundação Cultural de Lages oferece curso de produção de projetos culturais

“Elaborando Projetos Culturais” será ministrado pelo produtor cultural Doty Luz e será totalmente gratuito

Texto: Fabrício Furtado

De 13 a 17 de julho, no Espaço Cultural Aristiliano Ramos na Praça João Costa, a Prefeitura de Lages, através da Fundação Cultural (FCL) promove o curso “Elaborando Projetos Culturais”, ministrado pelo produtor cultural Doty Luz.  O curso será destinado a agentes culturais ou qualquer pessoa que tenha interesse a se aprofundar no fomento de projetos na área. O ministrante é diretor do Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra Catarinense, produtor cultural, cineasta, educador popular, consultor em alfabetização audiovisual e integrante da Rede de Realizadores de Cinema Ambiental do Brasil e da América Latina. Segundo Doty, o curso busca o detalhamento das etapas de um projeto cultural. “Desde a elaboração a prestação de contas, vamos abordar todas as fases pertinentes. O estudo é destinado a todos aqueles que trilham o caminho do empreendedorismo cultural. O propósito é que, após o curso, você se sinta apto a elaborar e executar o seu próprio projeto cultural, além de se apropriar das orientações básicas para realizar a prestação de contas dentro dos moldes exigidos pelos financiadores”, diz.

Atenção especial para a Lei Aldir Blanc e editais em aberto

A lei 14.017/2020 (lei de emergência cultural), chamada de Lei Aldir Blanc, contempla uma ajuda de R$ 3 bilhões ao setor cultural durante a crise causada pela pandemia da Covid-19. A verba será repassada a estados, municípios e o Distrito Federal, essa lei e suas particularidades também serão objetos de estudo no curso ministrado por Doty assim como outros editais em aberto, como o Prêmio Elisabete Anderle e o Prêmio Catarinense de Cinema.

Para o superintendente da FCL, Giba Ronconi, o curso é uma iniciativa de aumentar em número a participação dos agentes culturais de Lages na realização de projetos. “Nós temos alguns agentes culturais já acostumados a realizar projetos, no entanto, queremos aumentar esse número, até mesmo para competir com outros centros. Nossa cidade e região têm mentes brilhantes na área, e a ideia é proporcionar que novos agentes possam se especializar e fazer seus próprios planos de captação” enfatiza.

Cuidados especiais para a realização do curso

Por se tratar de um curso presencial, as vagas oferecidas são mínimas, podendo até uma segunda turma ser aberta em outro turno. Cada aluno deverá levar seu notebook e os espaços respeitarão as normas já conhecidas de distanciamento. O Espaço Cultural Aristiliano Ramos é um espaço amplo e arejado e a limpeza do ambiente será constante. A Fundação Cultural também fomentará um plano de contingência para a realização do curso. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas através do site da Fundação Cultural de Lages no endereço: www.cultura.lages.sc.gov.br, a partir do dia 7 de julho (terça-feira).

Serviço:

O quê? Curso “Elaborando Projetos Culturais”, com Doty Luz;

Onde? Em Lages, no Espaço Cultural Aristiliano Ramos, Praça João Costa;

Quando? De 13 a 17 de julho, das 14h às 18h (total de 20h);

Quanto? Gratuito e com direito a certificação;

Inscrições? Através do site da Fundação Cultural de Lages pelo endereço: cultura.lages.sc.gov.br

Mais informações? Pelo e-mail fcl@lages.sc.gov.br ou pelo telefone (49) 3019 7481, das 14h às 18h, de segunda a sexta-feira.

Arte: Divulgação

Municípios da região podem receber mais de R$ 2 milhões para auxiliar setor cultural

Recentemente aprovada a Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc estabelece um conjunto de ações para garantir uma renda emergencial  para trabalhadores da Cultura e manutenção dos espaços culturais brasileiros durante o período de pandemia.

Dos R$ 3 bilhões previstos mais de R$ 2 milhões serão destinados para os municípios da Região Serrana subsídio do governo federal que utilizou os critérios de população e FPM para a distribuição.

Lages vai receber R$ 1.097.000,00 para desenvolver projetos de editais de cultura, manutenção de espaços culturais e terá a missão de aplicar este valor exclusivamente para auxílio de artistas e profissionais da área.

A Fundação Cultural de Lages, Conselho Municipal de Cultura, associações culturais formais e informais, Centro de Tradições Gaúchas também o recém-criado Fórum Permanente de Arte e Cultura de Lages que reúne especialistas da área e artista tem o dever de fazer aplicar estes valores com muita atenção e responsabilidade.

Se não aplicar o dinheiro para a finalidade cumprindo os requisitos legais a verba retorna para Brasília. Uma preocupação é com os artistas populares que precisam ser identificados e orientados de como conseguir os recursos para sua manutenção de vida se exercer sua profissão.

IMPORTANTE deste já é que os trabalhadores do setor da cultura já se cadastrem no mapacultural.sc.gov.br sem este cadastro não será possível participar dos editais e ações.

Para saber mais acessse o GUIA FÁCIL PARA LEI ALDIR BLANC!

>>Acesse o guia: https://cutt.ly/gi4V4cF

Prêmio Catarinense de Cinema 2020: inscrições abrem na segunda-feira

Abriram nesta segunda-feira (6), à 0h01, as inscrições para o Prêmio Catarinense de Cinema 2020. Nesta edição, o edital irá distribuir R$ 5 milhões a projetos de 13 categorias, divididos em quatro modalidades. Os recursos são do Governo do Estado de Santa Catarina, que promove o Prêmio por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC).

As inscrições, acompanhadas dos documentos obrigatórios exigidos no Edital, deverão ser enviadas exclusivamente no formato virtual por meio da plataforma especialmente desenvolvida para este fim. O prazo vai até as 23h59 do dia 19 de agosto de 2020.

Clique no link abaixo para acessar a plataforma: premiodecinema.idcult.com.br

Podem participar do certame pessoas físicas e jurídicas domiciliadas e/ou registradas em Santa Catarina há, no mínimo, dois anos. Todas as cópias de documentos em formato digital, bem como a cópia do projeto, devem estar impreterívelmente em arquivos no formato PDF, compatível com o sistema operacional Windows, sob pena de desclassificação.

Todas as dúvidas devem ser enviadas exclusivamente ao Portal de Compras do Governo do Estado, onde serão respondidas pelas comissões de Licitação e de Organização e Acompanhamento do Edital.

Sobre o Prêmio

Promovido pela FCC desde 2001, o Prêmio Catarinense de Cinema tem por objetivo fomentar o setor audiovisual no estado de Santa Catarina. Desde a edição de 2019, as inscrições são feitas inteiramente de forma digital, por meio da plataforma desenvolvida para o envio das propostas e documentações ao longo de todo o processo.

Em 2020, o Prêmio está dividido nas seguintes modalidades: Produção (subdividido nas categorias Longa-metragem Baixo Orçamento; Obra Seriada; Telefilme; Curta-metragem A; Curta-metragem B; e Videoclipe), Desenvolvimento (com as categorias de Projeto de Longa-metragem e Projeto de Obra Seriada), Capacitação (com a categoria Laboratório de Formatação de Projetos Audiovisuais) e Difusão (subdividido nas categorias Festival de Cinema A; Festival de Cinema B; Festival de Cinema C; e Cineclube).

Ascom FCC