Espaços Públicos – 2

Segue a série de perguntas para os candidatos a prefeito de Lages:

Airton Amaral

– Serão analisadas várias opções de ocupação, dentre elas a possibilidade da cessão de uso para que a iniciativa privada assuma sua gestão, desonerando os cofres públicos e oferecendo atrativos de qualidade para turistas e visitantes.

– Nossas Praças (Calçadão, Joca Neves, Vidal Ramos Sênior, dentre outras), Teatro e demais espaços deverão ter atividades culturais variadas com apresentações ao público. Uma das propostas é a criação de concursos alternativos (mostra de danças, músicas, culinária, etc.) para que tenhamos o envolvimento do público local, além de reforçarmos os atrativos turísticos.

Antonio Ceron

A Fundação Cultural tem uma série de equipamentos e espaços culturais que estão diariamente abertos a comunidade para uso e ocupação: O Museu Histórico Thiago de Castro, o Memorial Nereu Ramos, a Biblioteca Pública Municipal, o Ponto de Leitura no terminal urbano, a Escola de Artes, os Núcleos do Programa Lages Melhor, o teatro Municipal Marajoara, a Praça CEU (Estação Cidadania) e agora mais recentemente o Espaço Cultural Aristiliano Ramos e o Casarão Juca Antunes.

Acreditamos e queremos que esses espaços sevem ser ocupados por todos, eles servem para a manutenção da nossa cultura, com a realização de eventos, exposições, lançamentos de livros, visitações etc. Assim estaremos difundindo a nossa cultura. Através de editais de credenciamento, artistas de todas as áreas poderão usufruir de todos esses espaços culturais.

Carmem Zanotto

Num primeiro momento é importante ampliar a escuta com o setor cultural, são centenas de trabalhadores e trabalhadoras da cultura que precisam ser ouvidos. Dessa maneira vamos aprimorar as formas de ocupação dos espaços públicos e equipamentos culturais, sendo coerentes com as necessidades do setor e o interesse público.

A partir desse diálogo será possível estabelecer parcerias legais para cessão e locação dos espaços, democratizando o uso para os grupos locais e o acesso para toda a população, promovendo a devida regulamentação das atividades com segurança jurídica e sanitária.

Lucas Neves

Alguns estão citados na resposta anterior

Teatro Marajoara. Festivais Regionais. Apresentações de peças teatrais do circuito nacional.

Fundação Cultural de Lages:  Administração e gestão da cultura serrana. Trabalhos de formação e qualificação dos funcionários efetivos, auditório. Exposições de artes Plásticas.

Organização de atividade e datas temáticas, Semana Farroupilha, República Lageana, Festa Cultural do Pinhão. Pesquisa, Produções, Edições, Sapecada da Canção Nativa. Etc.

Elaborar  editais participar de editais e de projetos das Leis de Incentivo à Cultura. Valorizar a arquitetura e restauros.

Museus: qualificação dos funcionários. Elaboração de projetos e participação de editais. Divulgação dos materiais de acervo.

Professor Cleimon Dias

Nossa administração será popular e participativa, dessa forma não tomaremos decisões verticais. Vamos ouvir a população para que encontremos uma melhor forma de utilizar esses espaços. Sempre na perspectiva de incluir todas as pessoas, de todos os gêneros, raças e classes sociais. Possibilitando que os diversos artistas estejam integrados aos espaços e realizando parcerias com entidades promotoras de produções culturais.

No caso específico do Museu Thiago de Castro, temos em nosso plano de governo o compromisso de implementar o Plano Nacional de Museus, que é responsabilidade do poder público municipal. Consideramos relevante incluir o nosso compromisso em realizar o Festival de Teatro de Lages(Fetel), apoiar eventos como a Mostra de Cinema Curta Lages, entre outros festivais que possam ser realizados. A feiras de arte e artesanato também terão espaço nos locais públicos.

Professor Ed

– Valorizar a produção de bandas e músicos de todos os estilos musicais em Lages, através da promoção de eventos abertos em espaços públicos, otimizando o uso da praça Joca Neves (sem grades) e também de maneira itinerante nos bairros;

– Promover projetos de educação permanente sobre a valorização social do patrimônio histórico da cidade em parceria com as associações de moradores para a população em geral; com as instituições de ensino para os estudantes do sistema municipal; e com associações de comerciários para os trabalhadores do comércio e do setor de serviços;

Os espaços públicos destinados à arte em Lages, levando em consideração a tradição histórica da cultura no município, bem como o tamanho e o porte da cidade, são praticamente esquecidos. Há que se criar a possibilidade de as pessoas acessarem esses espaços, com calendários regulares de apresentações que valorizem as organizações artísticas da região, principalmente, mas que consigam também trazer de fora da cidade espetáculos que nos possibilitem o intercâmbio, o crescimento e a ampliação dos horizontes culturais. Para isso, a parceria com agentes culturais é fundamental e deve ser além de estimulada, buscada de forma ativa pelo município. Neste tópico da resposta se inserem o Teatro, a Fundação e as

Praças, como o Calçadão e a Joca Neves. Quanto ao Mercado Público e a Casa do Juca Antunes se a atual administração finalizar os processos que iniciou, provavelmente não se poderá reverter a utilização por força de contrato. Se eu fosse o prefeito, o edital do Mercado, por exemplo, já seria diferente.

Quanto aos museus a ideia é aproveitá-los ao máximo em projetos vinculados à valorização do nosso patrimônio histórico-cultural e repito, para isso as pessoas precisam acessar esses espaços. Isso exige iniciativas vinculadas às políticas públicas de Educação, Assistência Social e

Comunicação da Prefeitura que ofereçam as condições de acesso para a população, exige também da Fundação Cultural a mediação necessária para que as ações sejam efetivas.

Faça contato pelo @edergoulartoficial e vozesdaserra@gmail.com

Formação e Difusão – 1

Inicia a série de perguntas para os candidatos a prefeito de Lages:

Airton Amaral

– Manutenção e ampliação da Escola de Artes, inclusive com a extensão para determinados bairros, tendo como base as escolas municipais e ou os Centros Integrados (vide abaixo).

– Criação nos bairros de Centros Integrados de Desenvolvimento Sócio Cultural e de Práticas Esportivas, com a finalidade de proporcionar atividades diárias para Mulheres, Idosos e Jovens.

Antonio Ceron

Durante nosso mandato criamos o Programa Lages Melhor, que tem como principal objetivo a democratização da cultura, dando acesso à todas as pessoas, crianças principalmente, que muitas vezes não teriam a oportunidade de ter aulas de ballet, canto, violão etc., pela distância e também pelo custo dessas atividades.

Hoje conseguimos levar a nove regiões da nossa cidade essa oportunidade, tendo beneficiado mais de 4000 crianças e jovens nesses últimos anos. Queremos dar continuidade a esse programa e ampliar para outras regiões da cidade, oferecendo mais opções, criando mais projetos para que crianças, jovens e adultos tenham cada vez mais acesso a cultura.

Carmem Zanotto

Os equipamentos culturais de responsabilidade de Prefeitura terão uma gestão profissionalizada que permita aprimorar seus usos, inclusive com geração de renda por serviços prestados à iniciativa privada ajudando na sua manutenção, além de parcerias com grupos culturais locais, com aumento de atendimentos por esses coletivos como contrapartida social.

Somente com essas duas medidas, será possível ampliar os recursos e os atendimentos, fazendo mais com menos. Na medida que a quantidade de alunos seja ampliada, os investimentos aumentarão de forma proporcional, garantindo que haja profissionais capacitados, material pedagógico e espaços adequados para as práticas culturais.

Essas crianças e jovens que estudam na Escola de Artes precisam ter espaços para praticar o que aprenderam, por isso, estamos pensando numa mostra de artes integradas itinerante, levando aos bairros e ao interior de Lages o resultado dos trabalhos da Escola de Artes.

Lucas Neves

Escola de Artes: Desenvolvimento de atividades gerais de Arte, mas evidenciando a cultura local, Tradicionalista, Nativista, etc.  Trabalhos de Formação Prática

Contratação de profissionais qualificados com formação e empresas do ramo convênios.

Praça do CEU: Trabalhos de formação Teórica. Cursos diversos que abrange a arte e a cultura. Oficinas de Projetos, Oficinas sobre as Leis de Incentivos. Oficinas e graduações diversas. Cursos Técnicos de Cultura. Seminários, congressos, etc.

Outros Espaços: Contrapartida dos professores da Escola de Artes com trabalhos nas escolas da rede municipal de Cultura.

No Calçadão: espaço de palco e espaço interno: Apresentações dos alunos da Escola de Artes e outros, no palco. Festivais de Danças e Outros. Tertúlias, etc. No espaço interno: atividade culturais e exposições da cultura local para turistas.

Na Casa Juca Antunes: Acervo Lageano de Quadros, Livros, peças, espaços e sala para as entidades tradicionalistas e outras. Decoração Tradicionalista, etc.

Mercado Público: Espaço para o artesanato local. Gastronomia Local. Produções diversas da região. Espetáculos de Teatro com abordagem de temas relacionados com a cultura local.

Professor Cleimon Dias

Conforme nosso plano de governo, pretendemos capacitar agentes culturais, no estilo dos Círculos de Cultura de Paulo Freire, levando aos bairros e às comunidades do interior do município, educadores culturais.

A ideia é discutir com as pessoas quais oficinas querem receber, seja audiovisual, música, teatro, dança, artesanato, entre outros.

E nesse contexto, a Praça do CEU, e os demais espaços estão contemplados. Sobre a Escola de Artes, manteremos o que está em andamento e faremos melhorias nas atividades oferecidas, sempre na perspectiva de atender as demandas da população.

Professor Ed

– Fortalecer a descentralização das atividades da Escola de Artes nos bairros, em cooperação com as associações de moradores;

– Promover olimpíadas e jogos municipais de caráter esportivo e intelectual bem como festivais culturais, coordenados de forma conjunta pela Secretaria de Educação, Fundação Cultural e Fundação de Esportes.

– Executar projetos de circulação e formação ligados à arte e cultura, de forma regular dentro das escolas municipais;

– É fundamental que a gestão municipal seja protagonista no processo de promoção de atividades culturais na cidade, sejam elas de difusão de arte ou de formação. Nesse sentido a Escola de Artes deve receber especial atenção e suporte para que consiga efetivamente chegar a toda a cidade com a autonomia necessária para desenvolver tecnicamente suas atribuições.

Já no que diz respeito à Praça do CEU, por exemplo, sabe-se que é mal aproveitada, tendo em conta a quantidade e diversidade de ações que podem ser desenvolvidas naquele espaço para todas as faixas etárias da população.

Por isso, apontamos a necessidade de planejamento e avaliação contínuos dos processos executados pela Prefeitura, para que esse tipo de falha não aconteça. Não podemos permitir que espaços públicos que foram construídos para aumentar o acesso das pessoas à cultura, ao esporte e ao lazer fiquem fechados, ou ainda que sejam utilizados de forma equivocada.

Faça contato pelo @edergoulartoficial e vozesdaserra@gmail.com

Cultura nas eleições municipais em Lages

A partir do dia 06 até 15 de outubro divulgaremos as respostas de indagações específicas sobre o setor cultural direcionadas para os candidatos a prefeito em Lages. Algumas destas são o detalhamento de seus planos de governo já disponíveis e outras foram formuladas através de perguntas enviadas pelas nossas redes sociais. Esperamos assim contribuir para sua melhor escolha nestas eleições.

Cobertura Eleições 2020 – Política Cultural – I

Destacamos nos Planos de Governo que estão disponibilizamos no portal das candidaturas as propostas em relação ao setor cultural para o Município de Lages. Conheça as propostas:

Airton Amaral – 51

  • Oferta de saúde de qualidade para todos: Articular políticas da prefeitura na área da educação, saúde, assistência social, cultura e lazer para atendimento especializado aos idosos.

Antonio Ceron – 55

  • Ampliar os Programas Lages Melhor e a Escola de Artes.
  • Desenvolver um calendário permanente de eventos ligados à cultura local (torneio de laço, danças, festivais de música, gastronomia etc.).
  • Manter e ampliar parcerias no setor público e na iniciativa privada, para fomentar o Fundo Municipal da Cultura e realização de eventos.

Carmem Zanotto – 23

  • Criação do Sistema Municipal de Cultura, com elaboração do Plano Municipal de Cultura e do Programa de Incentivo à cultura;
  • Fortalecimento do sistema de informações e indicadores culturais (Mapa Cultural);
  • Criação do Programa Municipal Salvaguarda de Patrimônio Cultural Municipal;
  • Retomada na agenda de eventos culturais, artísticos e tradicionalistas;
  • Acesso gratuito à internet nas praças e espaços culturais de Lages;

Lucas Neves17

  • Fortalecer a implantação do sistema municipal da cultura
  • Ampliar o acesso aos bens e serviços culturais
  • Promover os projetos educacionais que despertem talentos nos estudantes.

Professor Cleimon – 13

A Fundação Cultural que é a responsável por promover o setor em Lages será um espaço aberto aos artistas, de todas as áreas. O propósito é valorizar o trabalho produzido em Lages. Além de fazer circular a produção lageana na cidade, também, transformá-la em atrativo turístico, de acordo com as suas especificidades. Para tanto são pensadas as seguintes ações:

  • Capacitar agentes culturais, no estilo dos Círculos de Cultura de Paulo Freire, levando aos bairros e as comunidades do interior do município, educadores culturais. A ideia é discutir com as pessoas quais oficinas querem receber, seja audiovisual, música, teatro, dança, artesanato, entre outros.
  • Implementar o Plano Nacional de Museus no Museu Histórico Thiago de Castro, responsabilidade do poder público municipal.
  • Valorizar as iniciativas já existentes, mesmo que não sejam organizadas pelo poder público municipal.
  • Fazer parcerias com entidades promotoras de produções culturais.
  • Realizar Anualmente o Festival de Teatro de Lages (Fetel).
  • Apoiar a realização de iniciativas culturais como o Festival Música na Serra, promovido pelo Instituto José Paschoal Baggio (IJPB).
  • Reformular a Festa Nacional do Pinhão com valorização da semente da araucária; proporcionar a participação efetiva dos lageanos na Festa, aumentando a contribuição nas atividades culturais e efetivar a participação na gastronomia dentro do Parque Conta Dinheiro. Manter o Recanto do Pinhão.

Professor Ed – 50

  • Apoiar as construções e o dialogar efetivamente com o Fórum Permanente de Cultura para construção e implementação do Plano Municipal de Cultura;
  • Criar pontos de cultura nos territórios da cidade, que tenham atividades periódicas e circulação de artistas locais;
  • Executar projetos de circulação e formação ligados à arte e cultura, de forma regular dentro das escolas municipais;
  • Prever orçamento dentro do Fundo Municipal de Cultura e viabilizar a publicação de editais de fomento à arte e expressões culturais de várias matrizes, incluindo a revitalização do FETEL;
  • Valorizar a produção de bandas e músicos de todos os estilos musicais em Lages, através da promoção de eventos abertos em espaços públicos, otimizando o uso da praça Joca Neves (sem grades) e também de maneira itinerante nos bairros;
  • Reservar, no edital de contratação da empresa que organizará a Festa Nacional do Pinhão, espaço para realização de apresentação de bandas locais, aos moldes do antigo “Palco Alternativo”;
  • Fazer todos os esforços possíveis para municipalizar novamente a Festa Nacional do Pinhão e torná-la acessível para o povo de Lages.

Envie seu comentário ou sugestão no: vozesdaserra@gmail.com

Fonte: http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/municipios/2020/2030402020/81833/candidatos